cabecera

 
 

The Relation Between the Wind Sector in Brazil and The Global Crisis


V. R. Moraes, J. K. R.Santos, V.R. Martini, W.K.A.G. Martins, R.M. Martins

2016/5/20

Abstract

This paper aims to present an overview of the evolution of the Brazilian Wind Sector in order to identify its relationship with the increasing external investments in Brazil [1],[2]. Since the global economic crisis of 2008, the Brazilian electricity market has been shown to be attractive due to its level of organization and regulation associated to model of power trading itself. To reach this standard, this electric sector has experienced a sequence of structural reforms that is summarised in this work so as to show the attractive scenario for external investments, especially in the increasing wind energy market.

Published in: Renewable Energy & Power Quality Journal (RE&PQJ),Vol. 1, Nº. 14
Pages:614-619 Date of Publication: 2016/5/20
ISSN: 2172-038X Date of Current Version:2016/5/4
REF:410-16 Issue Date: May 2016
DOI:10.24084/repqj14.410 Publisher: EA4EPQ

Authors and affiliations

V. R. Moraes(1), J. K. R.Santos(1), V.R. Martini(1), W.K.A.G. Martins(1), R.M. Martins(2)
1. Department of Electrical Engineering, Federal University of Mato Grosso. Cuiaba, MT. Brazil
2. Electrical and Electronic Department of the IFMT – Cuiaba, MT. Brazil

Key words

Wind energy, external investment, economic crisis, regulated market.

References

[1] ANEEL. Banco de Informações de Geração – Capacidade de Geração do Brasil. Em: <http://www.aneel.gov.br/aplicacoes/capacidadebrasil/capacidadebrasil.cfm>. Acesso em: 16 outubro 2015.
[2] WORLD BANK. World Development Indicators. Em: <http://data.worldbank.org/indicator/BX.KLT.DINV.CD.WD?page=1>. Acesso em: 21 outubro 2015.
[3] WALVIS, A. and GONÇALVES, E. D. L. Avaliação das Reformas Recentes no Setor Elétrico Brasileiro e sua Relação com o Desenvolvimento do Mercado Livre de Energia. FGV-CERI. 63 p.
[4] CCEE. Informações sobre comercialização. Em: <http://www.ccee.org.br/>. Acesso em: 26 setembro 2015.
[5] MELO, E. Fonte Eólica de Energia: Aspectos de Inserção, Tecnologia e Competitividade. Estudos Avançados, v.27, n.77, p. 125-142. 2013. <http://www.portalabeeolica.org.br/index.php/artigos/2476-investimentos-em-energia-e%C3%B3lica-no-brasil-aspectos-de-inser%C3%A7%C3%A3o,-tecnologia-e-competitividade.html>. Acesso em: 20 setembro 2015.
[6] GONÇALVES, D. J. “Reformas na Indústria Elétrica Brasileira: A Disputa pelas ‘Fontes’ e o Controle dos Excedentes”. USP. São Paulo-SP. 431 p. 2007.
[7] GOLDENBERG, J. and PRADO, L. T. S. Reforma e Crise do Setor Elétrico no Período FHC. Tempo soc. [online]. 2003, vol.15, n.2, pp. 219-235. ISSN 1809-4554. In: <http://dx.doi.org/10.1590/S0103-20702003000200009>. Acesso em: 18 setembro 2015.
[8] PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Lei 10.847/2004. Em: <http://www.aneel.gov.br/cedoc/lei200410847.pdf>. Acesso em: 26 setembro 2015.
[9] PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Lei 10.848/2004. Em: <http://www.aneel.gov.br/cedoc/lei200410848.pdf>. Acesso em: 26 setembro 2015.
[10] PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Decreto 5.025/2004. Em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5025.htm>. Acesso em: 26 setembro 2015.
[11] FREITAS, C. R. L. O Impacto do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica – Proinfa no Mercado Cativo da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia – Coelba. UFL. Lavras-MG. 2011. 44p. [12] ANEEL. ANEEL aprova valor do custeio do Proinfa para 2015. Dezembro 2014. Em: <http://www.aneel.gov.br/aplicacoes/noticias/Output_Noticias.cfm?Identidade=8277&id_area=>. Acesso em: 06 outubro 2015.
[13] SALINO, P.J. Energia Eólica no Brasil: Uma Comparação do PROINFA e dos Novos Leilões. Rio de Janeiro: UFRJ/Escola Politécnica. 2011. 110p.
[14] MME. Energia Eólica no Brasil e Mundo. Dezembro 2014. Em: <http://www.mme.gov.br/documents/10584/1256600/Folder+Energia+Eolica.pdf/b1a3e78c-7920-4ae5-b6e8-7ba1798c5961>. Acesso em: 06 outubro 2015.
[15] EPE. Proposta para a Expansão da Geração Eólica no Brasil. Fevereiro 2009. Em: <http://www.epe.gov.br/leiloes/Documents/Leil%C3%A3o%20de%20E%C3%B3lica%202009/NT-%20Eolica%20EPE-PRE01-2009-R1.pdf >. Acesso em: 08 outubro 2015.
[16] MELO, E. No Mercado de Energia Eólica, Não Existe Crise. Brasil 247. Online. Setembro 2015. Em: <http://www.brasil247.com/pt/247/economia/195904/No-mercado-de-energia-e%C3%B3lica-n%C3%A3o-existe-crise.htm>. Acesso em: 15 outubro 2015.
[17] SILVA, L.F., CAMPOS, C.P. and MANOLESCU, F. M. K. Investimento Estrangeiro Direto No Brasil. IX Encontro Latino Americano De Iniciação Científica E V Encontro Latino Americano De Pós-Graduação– Universidade Do Vale Do Paraíba. 1269-1272p.
[18] EPE. Plano Decenal de Energia 2024. Em: <http://www.epe.gov.br/PDEE/PDE%202024.pdf>. Acesso em: 19 outubro 2015.

 
pie